FANDOM


McKenna 'Mac' Llewellyn Taylor (Chicago, 1 de novembro de 1965), mais conhecido como Mac Taylor, é um personagem e protagonista de CSI: NY

História Editar

Vida pessoal Editar

Mac é natural de Chicago. Seu pai, McKenna Boyd Taylor, foi um veterano da Segunda Guerra Mundial que participou da libertação de Auschwitz-Birkenau em 1945. Ele morreu de câncer, enquanto Mac estava no Corpo de Fuzileiros Navais.

Mac foi casado por ano com Claire Conrad Taylor. Sua esposa foi morta no atentado terrorista de 11 de setembro.3 Antes de se casar com Mac, Claire teve um filho chamado Reed Garrett. Muito jovem na época, ela o entregou para adoção. Mais tarde, conheceu e casou-se com Taylor omitindo-lhe a verdade. Quando adulto, Reed tenta localizar sua mãe biológica e encontra Mac. Isso ocorre alguns anos depois de Claire ser morta, no entanto, os dois formam uma relação amigável.

Na terceira temporada, Taylor se envolve a médica legista Dr.ª Peyton Driscoll. Eles enfrentaram algumas dificuldades em manter seu relacionamento e permanecerem profissionais no trabalho. Planos para jantares e de aproveitar tempo juntos estão, constantemente, a ser interrompidos pelas exigências do trabalho. Por exemplo, no aniversário de Mac, a carga de trabalho era tal que, a festa de aniversário de Peyton para ele foi reduzida a ela comprar-lhe um cupcake de uma das máquinas de venda automática do escritório e acender uma vela em cima dele. Mac, inicialmente, desejava manter a relação dos dois em segredo, apesar de Peyton ser mais aberta sobre o assunto. Ela ficou profundamente magoada quando acariciava o rosto de Mac, ele tirou a mão dela de seu rosto quando notou Stella Bonasera se aproximando, e quando Mac, acidentalmente, a chamou de “Claire”, o nome de sua falecida esposa. Isso a levou a romper com Taylor, mas logo depois o casal reconciliou-se. Mais tarde, Mac revelou para o resto da equipe de seu relacionamento, onde ninguém manifestou qualquer objeção. À Peyton foi oferecida uma viagem de 10 dias a Londres para assistir a uma conferência, e ela convidou Mac para acompanhá-la. Ele concordou. Mac voltou a Nova York sem Peyton, que decidiu ficar um pouco mais para se reunir com sua família, embora no final, ela tenha decidido ficar morando em Londres

Serviço militar Editar

Mac juntou-se ao Corpo de Fuzileiros Navais, e foi um veterano dos atentados de Beirute (onde foi gravemente ferido e tem uma cicatriz bem perto de seu coração) e da Guerra do Golfo. Depois de servir na Marinha, ele foi dispensado em março de 1992, tendo alcançado o posto de Major.1

Mudança e trabalho em NY Editar

Mac é natural de Chicago, porém mudou-se para New York depois de sua dispensa da Marinha.

Taylor foi o último membro do Departamento de Polícia de Nova York (NYPD) contratado durante o mandato de Rudy Giuliani como prefeito da cidade. Ele é chefe do Laboratório de Criminalística de New York. Ao longo da série, Mac revela que irá proteger três coisas a qualquer custo: a honra do seu país (através do serviço militar), a segurança da sua cidade (através do seu trabalho como CSI) e a integridade do seu laboratório (através de decisões difíceis, como despedir Aiden Burn e tirar Sheldon Hawkes de um caso)

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.